Release – Comportamento Geral

55 21 2262-5449
contato@danielgonzaga.com.br


Onze anos após o lançamento de seu primeiro disco, o cantor e compositor Daniel Gonzaga lança pela Biscoito Fino o seu quinto e mais esperado trabalho.

A responsabilidade é grande. Filho do saudoso compositor Gonzaguinha e neto de Gonzagão, percebe-se a boa influência da família no trabalho de Daniel Gonzaga. Com personalidade própria, é possível comparar suas letras ácidas e bem construídas às do pai. Na parte musical, Daniel herda o ritmo inconfundível do Rei do Baião e cria fusões enriquecedoras para a MPB.
É um músico de flagrante maturidade que traça seu próprio caminho, onde a poesia é o grande destaque. Por vezes, seu baião dispara palavras com a velocidade de um rap e, em outras, a reflexão sobre a sociedade em que vivemos é embalada por um xote cheio de swing.

O carioca Daniel Gonzaga gravou seu primeiro disco, Sob o Sol, com apenas 21 anos, tendo já naquela época alcançado notória receptividade de crítica e público. A partir de então, alternou trabalhos de música e teatro, exalando versatilidade e talento por onde passava. Gravou ainda um disco em homenagem a seu avô, no qual recriou as canções do Velho Lua à base de voz e violão.

Assim, após quatro discos lançados e dezesseis anos depois da morte de Gonzaguinha, ele decide resgatar a obra do pai. É mais do que justo, depois de tantos anos, que Daniel promova o resgate do legado de um dos maiores compositores e intérpretes da história da música popular brasileira, que hoje está um pouco distanciado do jovem, mas que continua no coração de todo brasileiro contemporâneo, como assinala a jornalista Regina Echeverria:

“Só músicas muito boas sobrevivem ao tempo, só aquelas que caem no gosto popular, que nos fazem lembrar de um tempo bom ou de um tempo ruim, mas nos remetem ao passado. Algumas canções de Gonzaguinha são assim”.

Daniel tem plena consciência disso, e nos oferece um abrangente relicário da carreira do pai, contemplando músicas de grande sucesso, como Explode Coração, Sangrando, O Que é o Que é, Gás Néon (sucessos anteriormente na voz de Maria Bethânia) e Recado, ao lado de canções menos conhecidas do grande público, casos de Chão Pó Poeira, a agreste Festa (canção que evidencia um lado “Gonzagão de Gonzaguinha”) , Da Vida e até a inédita Namorar, deixada pelo compositor. Completam o repertório Dias de Santos e Silvas, Com a Perna no Mundo, João do Amor Divino, Feliz, Diga lá Coração, além da canção homônima que dá nome ao cd.

Com a inspiração remetendo ao tempo do Gonzaga, Daniel gravou Comportamento Geral como nos anos 70: ao vivo, em uma sala grande e sem correções de computadores. O resultado é um disco quente, feito com uma banda de amigo,s composta por Pedro Moraes (baixo), João Gaspar (guitarra), Cassio Cunha (bateria), Marcos Trança (percussão), Clevinho (sopro), Carlos Bernardo (violão), além do próprio Daniel Gonzaga, que assina também a produção musical.

Gravado no estúdio Verde no entre os dias 28 e 31 de março de 2007.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *